memorizar vocabulário

Muitos alunos comentam que têm dificuldade de memorizar vocabulário novo.  A maior queixa é que compreendem as palavras novas mas poucos dias depois não lembram mais de nenhuma delas. Alguns comentam que dedicam uma ou duas horas do fim de semana para revisar e fixar o vocabulário que aprenderam na mesma semana mas que depois não o revisam novamente – até porque, na semana seguinte, precisam se dedicar a mais vocabulário novo. E é aí  onde está o problema: estudar muito, em um curto espaço de tempo, e demorar um espaço de tempo maior ainda para estudar o tópico de novo. As revisões precisam ser frequentes e consistentes, caso contrário, o aluno não retém vocabulário a longo prazo.  Este tipo de procedimento favorece a CURVA DE ESQUECIMENTO, portanto, precisamos aprender a “driblá-la”.

A curva de esquecimento foi descoberta pelo filósofo e psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus e mostra por quanto tempo o nosso cérebro é capaz de reter informação nova. Nossa memória é autolimpante e nosso cérebro tende a descartar informações sem uso num prazo médio de 30 dias.

memorizar vocabulário

Fonte: GUIA DO ESTUDANTE

De acordo com Ebbinghaus, no primeiro contato com o vocabulário, você será capaz de lembrar 100% dele, mas com o passar dos dias, esta quantidade vai caindo. E para evitar esta “perda”, o ideal é revisar o conteúdo novo enquanto a curva ainda está no alto, ou seja, nas primeiras 24 horas após ter tido contato com ele. Esta primeira revisão deve durar cerca de 10 minutos. Após sete dias, deve ser feita uma segunda revisão e, neste ponto, apenas cinco minutos serão necessários. Por último, revise este mesmo conteúdo com 30 dias, no qual apenas de dois a quatro minutos serão necessários para reativá-lo na memória. Para ler mais como usar a curva do esquecimento para memorizar vocabulário, clique aqui.

Dicas de como memorizar vocabulário

1 –  Agende as revisões.

Mantenha uma agenda ou calendário de estudo e assim que aprender uma lista de palavras novas, agende os dias das revisões. Por exemplo:

– contato com o vocabulário: 26/09/16
– 1ª revisão – 27/09/16 (dedique pelo menos 10 minutos)
– 2ª revisão – 03/10/16 (5 minutos)
– 3ª revisão – 26/10/16 (2 a 4 minutos)

2 – Mantenha um caderno de vocabulário…

…ou separe uma parte do seu caderno apenas para isso.  Escrever ajuda a memorizar o que você já aprendeu. Você pode organizar as palavras novas por ordem alfabética (como se fosse uma agenda telefônica), ou você pode separar por temas (profissões, cores, lugares, comida, etc…), ou ainda por classe gramatical (adjetivos, verbos, substantivos, etc…).  Anote as palavras novas com significados (de preferência em inglês) e crie uma frase para cada uma delas.

3 – Personalize a forma de “ver” o significado das palavras.

Escreva suas próprias definições das palavras usando frases simples em inglês ou sinônimos. Você pode ainda “desenhar” o significado (mesmo que sua habilidade com desenho seja a de desenhar apenas um homem-palito).

Por exemplo, usando a palavra QUEUE:

caderno2

 

Outra forma de “personalizar” as definições é fazer associações com pessoas ou marcas. Assim, caso você queira memorizar a palavra “tire”, você pode ao invés de definição usar as palavras “Firestone, Goodyear e Pirelli”.

4 – Faça tudo em inglês.

Se você tem uma agenda (mesmo que virtual) na qual anota seus compromissos ou listas de pendências, comece a anotá-las em inglês. Se você costuma fazer lista de compras de supermercado, comece a anotar o nome dos produtos em inglês. Mude o idioma do seu celular, do seu servidor de e-mail, das redes sociais que frequenta e dos softwares que você usa.  Quer uma prova de como funciona? Mude o idioma do seu perfil no Facebook agora mesmo, em poucos dias você vai ter se acostumado com expressões como “post”, “like”, “share”, “notifications”, “friend request”, dentre outras.

No começo é normal sentir uma certa dificuldade – período de adaptação -, mas logo você vai se acostumar e as palavras novas vão se tornar normais na sua rotina.

5. Crie frases ou até mesmo pequenas histórias usando um grupo de palavras novas.

Se você aprendeu uma lista de adjetivos de personalidade, que tal fazer frases usando pessoas que você conhece? Assim, sempre que você lembrar desta pessoa, lembrará quais adjetivos associou a ela. Por exemplo:

My friend Angela is a very hardworking and generous teacher.

Além de ser um bom exercício para memorizar vocabulário, também ajuda na criação de frases e fixação de gramática.

6. Use flashcards.

 

flashcards

Imagem: Charlotte Pamela

 

Flashcards são cartões que podem ser feitos manualmente ou impressos e são uma ferramenta poderosa para a memorização de dados num espaço curto de tempo. Eles podem ser usados para memorizar vocabulário, mas também são usados em outras disciplinas: você pode memorizar os símbolos da tabela periódica, ou significados das placas de trânsito, capitais de estados e países, tabuada, etc. Para saber mais como montar seus próprios flashcards, clique aqui.

7. Use cadernos interativos.

Pesquisando mais a respeito de retenção de vocabulário, encontrei alguns cadernos que são feitos especificamente para este fim. São cadernos aparentemente comuns, mas a contra-capa traz uma “aba” parecida com orelhas de livro. A função dessas abas é a de cobrir uma coluna da folha do caderno. Para usar esse caderno, você deve dividir a  página em duas colunas, escrever a palavra em uma coluna e na outra escrever um sinônimo, definição ou até mesmo a tradução (menos recomendado). Você usa a “aba” para testar se realmente memorizou as palavras daquela página, cobrindo as definições para tentar lembrar e depois retirando a aba para conferir.

caderno vocabulario

Encontrei estes cadernos para vender apenas através do Ali Express, mas é super simples de improvisar um em casa. Basta usar um caderninho de anotações e grudar uma aba de cartolina (ou qualquer outro papel grosso) que funcione como uma “orelha de livro”.

8. Use aplicativos próprios para vocabulário.

Se você tem um smartphone ou um tablet, use este recurso a seu favor. Faça uma busca na sua loja de aplicativos por um app que ajude a memorizar vocabulário e experimente qual melhor se adapta a sua forma de aprendizado. Eu particularmente recomendo o AnkiApp, que é um simulador de flashcards gratuito. Ele já vem com várias listas de palavras cadastradas, mas você também pode cadastrar as palavras de acordo com a sua necessidade. Ele está disponível para IOs, Android e Windows Phone.

9. Use post-its.

Quem não ama post-it? Escolha algumas palavras (de cinco a dez, no máximo) e grude em algum lugar que você veja várias vezes ao dia. Você pode grudar no monitor do seu computador, no seu espelho, ou na porta da geladeira. Toda vez que olhar para o post-it tente lembrar as palavras que escreveu lá. Quando sentir que já memorizou todas, é horas de trocar as palavras.

10. Leia e ouça mais em inglês.

Está é a dica mais óbvia e simples, pois foi assim que aprendemos (e continuamos aprendendo) nosso vocabulário em português. Tenho certeza que há várias palavras em português que você já ouviu mas não lembra o que significa simplesmente porque não usa no seu dia-a-dia. Assim também acontece com inglês. Por isso, quanto mais livros, jornais, revistas, blogs, canais de youtube, séries, filmes e musicais você “consumir” no seu cotidiano, mais fácil será absorver vocabulário e não mais esquecer.

Por último, lembre-se que não há milagres e também não há receita que funcione para todo mundo. As pessoas assimilam vocabulário de forma diferente umas das outras, assim como elas têm memórias diferentes também. O bom é saber que a memória pode (e deve!) ser exercitada para que possamos aumentar a sua capacidade. Experimente diferentes métodos e insista com cada um deles por algum tempo e, aos poucos, vá percebendo o que funciona melhor para você. Independente do método que escolher, o “segredo” resume-se a organização e disciplina! Sempre!