Nos Estados Unidos, a expressão Mardi Gras é muito mais popular para definir o que aqui chamamos de Carnaval, mesmo que eles também tenham a palavra “carnival” em seu dicionário.

A origem da expressão Mardi Gras é herança da colonização francesa na região da Louisiana, estado ao Sul dos Estados Unidos.  Como sabemos, o carnaval consiste num período de quatro dias que antecedem a quarta-feira de cinzas (Crash Wednesday). Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, esses dias são chamados “dias gordos”, em especial a terça-feira, daí a expressão Mardi Gras, que em francês significa Terça-feira gorda.

Apesar da capital da Louisiana ser Baton Rouge, a cidade de maior destaque é New Orleans e é lá onde acontece o Mardi Gras. E as tradições não são muito diferentes das nossas, uma vez que tanto o Rio de Janeiro quanto New Orleans se inspiraram no modelo Parisiense de fazer carnaval.

Assim sendo, eles criam carros alegóricos, chamados de “floats”, fazem “parades” em homenagem a Baco, deus do vinho, usam masks (mascaras) e special costumes (fantasias), e o mais importante: é um período de muito alegria, para esquecer os problemas e de recarregar as energias.

Leia mais em Mardi Gras New Orleans

Float - Carro Alegórico

Foliões nas ruas de New Orleans

Mardi Gras Parade

Nos Estados Unidos, a expressão Mardi Gras é muito mais popular para definir o que aqui chamamos de Carnaval, mesmo que eles também tenham a palavra “carnival” em seu dicionário.

A origem da expressão Mardi Gras é herança da colonização francesa na região da Louisiana, estado ao Sul dos Estados Unidos.  Como sabemos, o carnaval consiste num período de quatro dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas.  Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados “gordos”, em especial a terça-feira, daí a expressão Mardi Gras, que em francês significa Terça-feira gorda.

Apesar da capital da Louisiana ser Baton Rouge, a cidade de maior destaque é New Orleans e é lá onde acontece o Mardi Gras. E as tradições não são muito diferentes das nossas, uma vez que tanto o Rio de Janeiro quanto New Orleans se inspiraram no modelo Parisiense de fazer carnaval.

Assim sendo, eles criam carros alegóricos, chamados de “floats”, fazem “parades” em homenagem a Baco, deus do vinho, usam masks (mascaras) e special costumes (fantasias).