nãoMuita gente não gosta de inglês, mas “precisa” aprender inglês. Os motivos para não gostar são muito subjetivos, entretanto é importante saber lidar com este sentimento e evitar que ele vire um obstáculo. Quem não gosta de inglês costuma criar algumas desculpas para convencer a si mesmo do porque não aprendem e, como resultado, ficam “andando em círculos” sem perceber evolução. Se você se identificou com essa situação, que tal ler estas dicas e parar com estes hábitos que, sem querer, boicotam o seu aprendizado?

1. NÃO traduza!

A tradução pode até te ajudar nos seus primeiros passos, principalmente a desenvolver uma sensação de segurança, mas não deve ser mantida por muito tempo.

Traduzir tudo o que você pensa é ineficiente, demorado e cria dependência com a língua mãe. Tente compreender as mensagens pelo contexto, mesmo que não entenda palavra por palavra.

2. NÃO TENHA medo de errar!

Todo processo de aprendizagem implica em tentativa e erro; foi assim quando você aprendeu a falar o seu próprio idioma, quando aprendeu a amarrar os sapatos ou a andar de bicicleta. Errar é uma etapa obrigatória do processo de aprendizagem, portanto, ter medo de errar é ter medo de aprender.

Além disso, ao errar, você tem chance de ter seus erros corrigidos e, assim, aprender. Lembre-se: o seu foco primário deve ser a comunicação. A precisão e fluência vêm com o tempo.

3. NÃO se deixe enganar com métodos milagrosos!

Esqueça qualquer método que promete resultado em um período de tempo pré-definido. As pessoas são diferentes umas das outras em vários sentidos. Elas diferem quanto a:

– Forma de aprendizado
– Conhecimento prévio
– Capacidade cognitiva
– Disciplina
– Pré-disposição para idiomas

Portanto, é impossível determinar em QUANTO tempo alguém vai se tornar fluente em um idioma. Fuja de propostas tentadoras como 12, 18 ou 24 meses. A estrada do aprendizado é sua e só você consegue determinar este tempo. O “grande segredo” para aprender um idioma continua sendo muita exposição à língua que se pretende aprender e prática das 4 habilidades. E claro, tudo com muita persistência, dedicação e paciência.

Para entender mais sobre quanto tempo leva para ficar fluente, leia este post do Tecla Sap no qual o Ulisses Wehby brilhantemente fala a respeito do assuno.

4. NÃO aprenda APENAS na sala de aula!

Estudar em uma escola ou com professor particular é ótimo porque você tem a chance de tirar dúvidas e interagir com outros alunos, mas não é o suficiente. Para realmente aprender um idioma, você precisa vivencia-lo todos os dias fora da sala de aula. Além de agilizar o seu processo de aprendizagem, irá ampliar seu vocabulário e tornar a sua capacidade de comunicação mais abrangente que a daqueles alunos que aprendem só o que o professor ensina.

5. NÃO ignore as 4 habilidades.não

Às vezes, ao querer apenas “falar inglês”, muitos alunos esquecem de se dedicar às demais habilidades (ouvir, ler e escrever). Isto é um grande erro pois elas se complementam. Por mais que o seu foco seja falar, não é possível falar sem ouvir, uma vez que você precisa entender o que as outras pessoas falam para manter um diálogo. Ler é uma forma muito eficaz de internalizar vocabulário e regras gramaticais de forma contextualizada (o que ajuda muito na hora de falar). E escrever é uma forma de produzir o discurso de modo mais controlado, pois você “pensa mais antes de escrever” e tem, portanto, a chance de organizar o pensamento. Ao desenvolver esta habilidade, na hora de falar, você conseguirá dizer o que pensa de forma mais articulada e objetiva.

6. NÃO fique nervoso!

Fale inglês SEMPRE que tiver oportunidade, seja em uma reunião no trabalho, ou ajudando um estrangeiro que apareceu perto de você. Não hesite muito antes de falar, nem alimente medos bobos, afinal, o pior que pode acontecer é não ser entendido pelos outros.

Em quase tudo na vida, precisamos sair de nossa zona de conforto se quisermos evoluir e para aprender inglês não é diferente. Em outras palavras, “se jogue”! Quanto mais você falar, mais confiante você vai se sentir e, por consequência, mais rápido vai se tornar fluente.

7. NÃO ache que só você comete erros e que todo mundo é fluente.

Muita gente tem medo de falar pois acha que vai cometer erros. Acredito que os erros são inevitáveis, mas também acredito que, em muitos casos, eles são IMPERCEPTIVEIS, de modo que só alguém que esteja realmente prestando atenção (por exemplo: seu professor) vai percebê-los.

De acordo com o linguista David Crystal, há mais falantes de inglês não-nativos do que falantes nativos numa proporção de 03 para 01. O que implica que há mais falantes de inglês na sua situação do que você imagina. E mesmo que sejam capazes de se comunicar, na maioria das vezes, não estão prontos a corrigir ou perceber o erro do outro.

não8. NÃO desista!

Todo começo é difícil, mas se você insistir e mantiver o foco, muitas coisas irão virar hábito e então você vai perceber que aprender inglês pode ser bem mais fácil e prazeroso do que você imaginava.

Assim como os atletas profissionais, que precisam treinar duro mesmo quando já são os melhores de suas categorias, você precisa fazer o mesmo. Mantenha contato com o idioma diariamente. É a única forma de manter o seu inglês afiado, não “esquecer” vocabulário ou as estruturas das frases.

9. NÃO se compare com os outros falantes de inglês!

Ninguém sabe tudo, então pare de pedir desculpas por não falar inglês perfeitamente. Não importa em que nível você esteja agora, você lutou para aprender o que sabe e deve se orgulhar de suas conquistas. Não fique chateado porque estuda há três anos e fala menos que aquele seu colega que estuda há apenas um. Cada um tem seu ritmo e o importante é não desistir de seguir o seu caminho.

10. NÃO encare o aprendizado como uma tarefa ou obrigação.

Se você sempre associar a ideia de aprender a algo que é chato, entediante e repetitivo, vai realmente ser bem difícil alcançar a sua meta, pois será difícil se manter motivado o tempo inteiro.

Por isso, tente associar o aprendizado de inglês a coisas que você gosta de fazer e não a algo que você “tem que fazer”. Escolha atividades que te ajudem a aprender enquanto se diverte. Seguem algumas ideias:

– Se você está numa fila, tente criar frases mentais sobre as outras pessoas da fila.
– Ouça músicas em inglês enquanto pratica seu esporte ou hobby favorito.
– Se você é fã de redes sociais, tente seguir e interagir com canais que dão dicas de inglês…
– Assista vídeos em inglês no YouTube sobre temas que você se interessa: maquiagem, lutas, corridas, games, receitas, etc….

Ao inserir o inglês nas suas atividades de lazer, logo o aprendizado se tornará mais agradável e, por isso mesmo, mais proveitoso, afinal, você já ouviu falar de alguém que obteve sucesso fazendo algo que odeia?